Postagens

Mostrando postagens de 2013

Dando um tempo...

Imagem
Faz parte da rotina diária do Cirurgião Dentista, orientar os pacientes em relação ao controle do Biofilme Bucal (placa bacteriana) como forma de tratamento/prevenção para as duas principais doenças da cavidade oral: Cárie e a Doença Periodontal. Este controle, como sabemos, diz respeito especialmente à remoção mecânica do biofilme através do uso da escova e do fio/fita dental. O que ninguém imagina é o quanto os profissionais enfrentam dificuldades para “vender” essa ideia ao paciente. Uma delas é convencê-lo a romper hábitos antigos relacionados à higiene oral e principalmente motiva-lo adequadamente para atingir o objetivo. Em outras palavras, convence-lo a cuidar de si mesmo. Na maioria das vezes o paciente resiste às mudanças alegando, entre outras coisas, falta de tempo para a “tarefa”. Por trás disso, muitas vezes se esconde alguém ansioso, inquieto, atarefado, assoberbado, impaciente, antecipado ou qualquer outro adjetivo que explique o modo pouco detalhado e apressado na hora de…

Autismo – Uma Abordagem em Odontologia

Imagem
Este artigo foi escrito pela colega e amiga Dra Claudia Barbosa Pereira* atendendo a um pedido meu não só pela importância do tema como pela competente e sempre brilhante abordagem que lhe é característica! O atendimento odontológico ao paciente autista sempre foi visto como uma grande dificuldade tanto para os pais e ou responsáveis como para os profissionais.

Considerado como um transtorno global do desenvolvimento, o autismo é marcado por características fundamentais de inabilidade para interagir socialmente, dificuldade no domínio da linguagem para comunicação e um padrão de comportamento restritivo e repetitivo.
O grau de comprometimento pode variar de quadros mais leves, moderados até quadros mais severos, mas independente de qual seja a intensidade do quadro é importante saber que sempre há uma maneira adequada para se tratar o paciente autista sob o ponto de vista odontológico.
O importante é individualizar cada paciente e conhecer suas limitações, respeitando suas diferenças, s…

O que você sempre quis saber sobre Anestesia Odontológica....mas não teve oportunidade de perguntar

Imagem
Uma coisa que deveria ser comemorada é a invenção da Anestesia Odontológica.
O que? Você não gosta de ser anestesiado?
Muitos alegam ter medo da picada, da dor etc... , mas veja, é graças a ela que procedimentos são realizados sem dor, e não o contrário, não é mesmo?
Sempre quando alguém me fala que “mooooorre” de medo da agulha, digo que, na verdade, a “picada” da agulha é indolor. O que causa alguma aflição (e não necessariamente dor) é a injeção (deposição) do líquido anestésico no interior dos tecidos.
Para driblar este incomodo, o dentista deve injetar o liquido quase que “gota a gota”, bem lentamente, para não distender muito rápido os tecidos, o que aí sim, causa dor.
Curiosidades
O cirurgião dentista é de longe o profissional que mais aplica anestesias por dia e o que mais domina as técnicas de anestesia local.
Conta simples: Somos 250.517 Cirurgiões Dentistas cadastrados no Conselho Federal de Odontologia – CFO - (http://cfo.org.br/servicos-e-consultas/Dados-estatisticos/?elemento…

Saúde bucal e Saude Geral

Imagem
Matéria publicada na Revista Líquido Nº 10 pela Jornalista Celia Gennari.

Reflexões de um Zentista

Imagem
Não sei se pela minha declarada admiração pela cultura Oriental, ou pelo meu visual que talvez faça lembrar um monge (só no visual, vamos deixar claro!) o fato é que uma paciente, com um humor fantástico, começou a me chamar de Zentista. Achei e ainda acho graça na colocação dela, mas o fato me leva a algumas reflexões sobre minha profissão de como os pacientes nos vêem através de gestos, atitudes, atuações, posturas, vestuário, enfim... Afinal, o que é ser Zen? Em um artigo interessante achado na Internet em um site de buscas, um autor (Alex Castro) questionava em 2011: “ Ser Zen ou Praticar Zen?”. Para ele, falar sobre zen é a coisa menos zen do mundo e continua ... “...O zen é uma prática. Não é algo em que se acredita, nem algo com que se concorda: é algo que se pratica. Desse modo, pode-se dizer que a premissa filosófica ou espiritual que une os praticantes de zen é simplesmente o fato de quererem praticar o zen...”. Em resumo ninguém“é” ou deveria ser zen e sim praticar o zen. Não e…

ALIMENTOS E HIGIENE BUCAL

Imagem
Após os alimentos serem triturados, mastigados e diminuídos de tamanho pelos dentes, as enzimas contidas na saliva entram em ação dando origem ao bolo alimentar e assim inicia-seprocesso de digestão.
A pergunta é: existem alimentos mais favoráveis neste processo, ou ainda alimentos que ajudam a proteger nossos dentes?
Sabemos que alimentos mais fibrosos, de modo geral, além de serem recomendados do ponto de vista dietético em termos de alimentação balanceada, são úteis na conservação e proteção dos dentes, uma vez que contribuem para a limpeza dos mesmos.
Fibras e higiene bucal
As fibras conseguem assim promover a chamada autolimpeza, por assim dizer, uma vez que pelo próprio “atrito” ajudam a retirar o biofilme bucal (ou placa bacteriana) além de removerem os resíduos alimentares estimulam a produção de saliva e possuírem ação detergente.
Frutas de modo geral tais como maçãs, peras, melancia e outras, e ainda verduras e legumes in natura como salsão, erva doce, cenoura, alface, couve, r…